HOMENAGEM
Erika Ferreira
1980-2020

"Quando recebemos uma oportunidade, podemos pesar, avaliar, analisar, decidir e, então, escolher. Muitas vezes nossos medos, autocríticas, ambições, desejos ou convicções nos fazem desistir, ir mais devagar, desacelerar. A Erika não era assim, cada proposta era um novo desafio, uma nova oportunidade. Poucas vezes, vi a Erika deixar de fazer algo, e muito menos não se entregar a uma nova oportunidade. Ela sempre via o desafio como uma chance de crescer e de transformar. O tempo? Pode ser superado! Custo? Pode ser levantado. Distância? Pode ser alcançada. Se a oportunidade aparecia, a Erika aceitava e depois via como podia transformar aquilo em verdade, nunca se esquecendo da qualidade e do potencial de cada trabalho. Ela tinha “CARÃO”. Não importava o trabalho. Se ela via uma oportunidade, ela usava.

Lembro de quando fomos morar no Rio pagando aluguel, os dois desempregados e com dinheiro pra dois meses no máximo. Ela virou pra mim e disse: “Vamos, daí a gente dá um jeito...” Um mês depois, estávamos empregados. Quando ela passou como proponente pra leitura de teatro da ATACEN, na semana da apresentação, recebemos um aviso que teríamos que apresentar outro dia, porque a prefeitura tinha requerido o dia para um evento. Ela chegou em casa com 1000 flyers e duas canetas corretivas e passamos a noite corrigindo cada folheto para o novo dia agendado. O Teatro ficou tão cheio que teve gente voltando pra casa.

Fazer acontecer onde os outros dizem ser impossível, talvez seja o que tenha levado a Erika tão longe. Ela costumava dizer que nosso maior inimigo é nós mesmos, e que, acima de tudo, nunca devemos nos sabotar, pois é muito fácil se sabotar e não perceber, dizer que não dá, que não pode, ou que não tem como. Talvez pela sua natureza, talvez pelo seu jeito, ou quem sabe por sua cabeça dura em uma sociedade patriarcal, racista e meritocrática, que tanto se preocupa com as aparências, MESMO parecendo tudo impossível, foi lá e fez. Uma mulher NEGRA, POBRE e GORDA... ERIKA FERREIRA."

 

Sylvio Moura

   Espetáculos que foram dirigidos por Erika:   
1- Transegun 

2- Tirico e as Histórias de Morros e Fossos - Disponibilizado pela Oficina Social de Teatro

3- Liberdade, Liberdade

4- Eu, Pequeno Príncipe Meu - Disponibilizado pela Oficina Social de Teatro

   Cenas Curtas da Agromelados Cia Teatral - Diretora Fundadora   

1- Os invisíveis

2- A Origem da Princesa das Águas

3- P.I.P.A - Pacientes Internados Prontos Para Açoite

4- O Marido da Mãe D’água